quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Conceito sobre Problemas Brasileiros. Segurança Nacional. 2/3 .

O homem necessita viver com os seus semelhantes e participar da luta de todos na busca das condições acima citadas. Daí a imposição de tocarmos em determinados fenômenos sociais, chamados de Temas Básicos. É claro que não podemos falar em Segurança Nacional sem admitir a existência de uma Nação, que pressupõe a existência de uma Sociedade. Como a Nação não sobreviverá sem o Estado, que através de seu Governo, elabora uma política para alcançar determinados Objetivos Nacionais, esses temas são obrigatoriamente as motivações para o início do estudo de doutrina.

A Sociedade.

Aristóteles disse que o homem é um animal social, pois é inata a tendência que tem para aos outros homens unir-se em busca de objetivos comuns. O homem isolado é um mito: seria um animal ou um Deus. Daniel Defou tentou fazer de Robinson Crusoé um homem isolado, embora lhe tenha dado um cachorro por companheiro, mas a partir de determinado momento teve que lhe arranjar também um companheiro humano, na forma do índio Sexta-Feira, pois do contrário a sua história possivelmente não teria seguimento. Pelo que ensina a história, o homem sempre viveu em Sociedades, mais ou menos perfeitas, mais ou menos incultas ou civilizadas, começando com a horda, segundo alguns autores, ou com o patriarcado segundo outros e a própria Bíblia. Outra teoria apresenta a linha da família, tribo, nação e Estado. Alguns incluem o clã entre a família e a tribo. O fato é que a partir dessa formas de sociedade, tenham o nome que tiverem – horda, matriarcado, família, clã, tribo- o homem foi progredindo lentamente com a sua organização social, sem a qual não haveria a realização da vida em função do respeito devido à liberdade de seus semelhantes, a fim de que realmente houvesse progresso e mesmo sobrevivência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário